VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O MEDO DE AMAR É O MEDO DE SER LIVRE

O medo de amar é o medo de ser
Livre para o que der e vier
Livre para sempre estar
Onde o justo estiver

O medo de amar é o medo de ter
De a todo momento escolher
Com acerto e precisão
A melhor direção

O sol levantou mais cedo e quis
Em nossa casa fechada entrar
Pra ficar

O medo de amar é não arriscar
Esperando que façam por nós
O que é nosso dever
Recusar o poder

O sol levantou mais cedo e cegou
O medo nos olhos de quem foi ver
Tanta luz

Beto Guedes e Fernando Brant