VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

sábado, 21 de março de 2009

TENTE OUTRA VEZ R. Seixas, P Coelho, M. Motta


Veja

Não diga que a canção está perdida

Tenha fé em Deus, tenha fé na vida


Beba

Pois a água viva ainda está na fonte

Você tem dois pés para cruzar a ponte

Nada acabou, não, não


Tente

Levante sua mão sedenta e recomece a andar

Não pense que a cabeça aguenta se você parar

Não, não, não


Queira

Basta ser sincero desejar profundo

Você será capaz de sacudir o mundo

Vai


Tente outra vez, tente

E não diga que a vitória está perdida

Se é de batalhas que se vive a vida


Tente outra vez


quarta-feira, 18 de março de 2009

PRA DIZER ADEUS / Titãs


Você apareceu do nada
E você mexeu demais comigo
Não quero ser só mais um amigo
Você nunca me viu sozinho
E você nunca me ouviu chorar
Não dá pra imaginar quando
É cedo, ou tarde demais,
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
Às vezes eu fico assim, pensando,
Essa distância é tão ruim
Por que você não vem pra mim?
Eu já fiquei tão mal, sozinho
Eu já tentei, eu quis chamar
Não dá pra imaginar quando
É cedo, ou tarde demais,
Pra dizer adeus, pra dizer jamais

segunda-feira, 16 de março de 2009

FELICIDADE / Lupicinio Rodrigues

Felicidade foi embora
E a saudade no meu peito
ainda mora
E é por isso que eu gosto
lá de fora
Porque sei que a falsidade
não vigora

A minha casa fica lá de trás
do mundo
Onde eu vou em um segundo
Quando começo a cantar
O pensamento parece
uma
coisa à-toa
Mas como é que a gente voa
Quando começa pensar

Felicidade foi embora
E a saudade no meu peito
ainda mora
E é por isso que eu gosto
lá de fora
Porque sei que a falsidade
não vigora

quarta-feira, 11 de março de 2009

A FLOR DO QUERER / ED MOTTA


Se vai ficar sempre
Pra sempre ao meu lado
Serei feliz
Como eu fui ao sonhar
Você pra mim
Você pra mim sempre
Pra sempre ao meu lado
Um sonho bom
Que me fez acordar
E me revelou
O incerto alguém
A fine romance
Um céu champanhe
We take a chance
Eu e você
Amor, sorriso e a flor do querer

domingo, 8 de março de 2009

A COR DA ESPERANÇA / Cartola e R. Nascimento


Amanhã,
A tristeza vai transformar-se em alegria
E o sol vai brilhar no céu de um novo dia,
Vamos sair, pelas ruas da cidade,
Peito aberto,
Cara ao sol de felicidade
E no canto de amor assim,
Sempre vão surgir em mim as novas fantasias,
Sinto vibrando no ar,
E sei que não é vã a cor dessa esperança
A esperança de amanhã

quarta-feira, 4 de março de 2009

CALEIDOSCÓPIO / Herbert Vianna

Não é preciso apagar a luz
Eu fecho os olhos e tudo vem
Num caleidoscópio sem lógica
Eu quase posso ouvir a tua voz
Eu sinto a tua mão a me guiar
Pela noite a caminho de casa
Quem vai pagar as contas
Desse amor pagão
Me trazer à tona pra respirar
Quem vai chamar meu nome
Ou te escutar
Me pedindo pra apagar a luz
Amanheceu é hora de dormir
Nesse nosso relógio sem órbita
Se tudo tem que terminar assim
Que pelo menos seja até o fim
Pra gente não ter nunca mais
Que terminar
Quem vai pagar as contas
Desse amor pagão
Te dar a mão
Me trazer à tona pra respirar
Quem vai chamar meu nome
Ou te escutar
Me pedindo pra apagar a luz
Amanheceu é hora de dormir
Nesse nosso relógio sem órbita
Se tudo tem que terminar assim
Ou pelo menos seja até o fim
Pra gente não ter nunca mais
Que terminar

segunda-feira, 2 de março de 2009

FLORES / TITÃS

AS FLORES DE PLÁSTICO NÃO MORREM