VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

sábado, 25 de abril de 2009

AS ROSAS NÃO FALAM / Cartola

Bate outra vez
Com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão,
Enfim

Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Para mim

Queixo me às rosas,
Mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti,
Ai

Devias vir
Para ver os meus olhos tristonhos
E quem sabe, sonhavas meus sonhos
Por fim

terça-feira, 14 de abril de 2009

FOLHAS SECAS/ N. Cavaquinho e G. de Brito


Quando eu piso em folhas secas
Caídas de uma mangueira
Penso na minha escola
E nos poetas da minha estação primeira
Não sei quantas vezes
Subi o morro cantando
Sempre o sol me queimando
E assim vou me acabando
Quando o tempo avisar
Que não posso mais cantar
Sei que vou sentir saudade
Ao lado do meu violão
Da minha mocidade

quarta-feira, 8 de abril de 2009

PEDRA E AREIA - Lenine/Lia de Itamaracá


É bonito se ver na bera da praia
a gandaia, das ondas que o barco balança
batendo na areia molhando os cocares
dos coqueiros como guerreiros na dança
Ohhh... quem não viu vá ver, a onda do mar crescer
Ohhh... quem não viu vá ver, a onda do mar crescer
Ohhh... quem não viu vá ver, a onda do mar crescer
Ohhh... quem não viu vá ver, a onda do mar crescer
Olha,
que brisa é essa?
Que atravessa a imensidão do mar
Rezo,
paguei promessa e fui a pé daqui até Dakar
Praia, pedra e areia, boto e sereia, os olhos de Iemanjá
Água! Mágoa do mundo, por um segundo achei que estava lá
Olha,
que luz é essa?
Que abre um caminho pelo chão do mar
Lua,
Onde começa e onde termina o tempo de sonhar?
Praia, pedra e areia, boto e sereia, os olhos de Iemanjá
Água! Mágoa do mundo, por um segundo achei que estava lá
Eu tava na bera da praia ouvindo as pancadas das ondas do mar
não vá... Ohh morena, morena lá que no mar tem areia

sábado, 4 de abril de 2009

NÃO SEI / CARTOLA

Eu não sei se corri
Ou se andei em passos lentos
Nem senti os ventos
Se foram bons ou maus
Não sei dizer
Tinha vontade de novo
Os mesmos caminhos percorrer

Partindo do ponto inicial
De onde a primeira vez parti
Talvez sentiria agora
Coisas de natureza
Que outrora não senti