VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

DE TARDE A LIBERDADE


Quem nasceu pra cantar
Vai cantar
De verdade
Nessa tarde
De seu coração
Passar e passará
A voar, liberdade
Na cidade
Do sol cor de brasa
Vi o povo chorar
Mas passará
Mais um ano passará
E o formoso de jardim de
Africano há
Vai brilhar
Liberdade, na cidade
De um sol cor de brasa
Quem quiser namorar
Sem chorar
Liberdade
Teu lugar
Vem no meu caminhão
Mas não vá demorar
Pode o tempo fechar
São três dias de dor
Mas se o mundo cantar
São três dias de amor
Mas se o mundo cantar
São três dias de amor
Mas não vai demorar
Pode o tempo fechar
Mas se o mundo cantar
São três dias de amor
Lá, lá, lara iê ô
Lá, lá, lara iê ô
Lá lá lá lá lá lá lá


Composição de Moraes Moreira

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

CASA NO CAMPO


Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa compor muitos rocks rurais
E tenha somente a certeza
Dos amigos do peito e nada mais
Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz
E tenha somente a certeza
Dos limites do corpo e nada mais
Eu quero carneiros e cabras pastando solenes
No meu jardim
Eu quero o silêncio das línguas cansadas
Eu quero a esperança de óculos
Meu filho de cuca legal
Eu quero plantar e colher com a mão
A pimenta e o sal
Eu quero uma casa no campo
Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé
Onde eu possa plantar meus amigos
Meus discos e livros
E nada mais

Composição: Zé Rodrix e Tavito

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

FELIZ








Para quem bem viveu o amor
Duas vidas que abrem
Não acabam com a luz
São pequenas estrelas
Que correm no céu
Trajetórias opostas
Sem jamais deixar de se olhar



É um carinho guardado no cofre
De um coração que voou
É um afeto deixado nas veias
De um coração que ficou
É a certeza da eterna presença
Da vida que foi
Da vida que vai
É a saudade da boa
Feliz, cantar



Que foi, foi, foi
Foi bom e pra sempre será
Mais, mais, mais
Maravilhosamente amar



Composição de Gonzaguinha

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

"ESPERANÇA"





quinta-feira, 4 de novembro de 2010

LUMIAR - Beto Guedes e Ronaldo Bastos

Anda, vem jantar,
Vem comer, vem beber, farrear
Até chegar Lumiar
E depois deitar no sereno
Só pra poder dormir e sonhar
Pra passar a noite
Caçando sapo, contando caso
De como deve ser Lumiar

Acordar, Lumiar, sem chorar,
Sem falar, sem querer
Acordar em lumiar
Levantar e fazer café
Só pra sair caçar e pescar
E passar o dia
Moendo cana, caçando lua
Clarear de vez Lumiar

Amor, Lumiar,
Pra viver, pra gostar,
Pra chover, pra tratar de vadiar
Descansar os olhos, olhar e ver e respirar
Só pra não ver o tempo passar
Pra passar o tempo
Até chover, até lembrar
De como deve ser Lumiar

Anda, vem cantar,
Vem dormir, vem sonhar, pra viver
Até chegar em Lumiar

Estender o sol na varanda até queimar
Só pra não ter mais nada a perder
Pra perder o medo, mudar de céu, mudar de ar
Clarear de vez Lumiar