VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

SABER AMAR

A crueldade de que se é capaz
Deixar pra trás os corações partidos
Contra as armas do ciúme tão mortais
A submissão às vezes é um abrigo

Saber amar
Saber deixar alguém te amar

Há quem não veja a onda onde ela está
E nada contra o rio
Todas as formas de se controlar alguém
Só trazem um amor vazio

Saber amar
Saber deixar alguém te amar

O amor te escapa entre os dedos
E o tempo escorre pelas mãos
O sol já vai se pôr no mar

Saber amar
Saber deixar alguém te amar

Há quem não veja a onda onde ela está
E nada contra o rio
Todas as formas de se controlar alguém
Só trazem um amor vazio


Saber amar
É saber deixar alguém te amar


Paralamas do Sucesso

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

ILHA DE CUBA - Luiz Melodia

Ao som da maraca
Do tambor do bambu
Ao som da maraca
Do tambor do bambu
Eu vou pra ilha de Cuba
Eu vou pra ilha de Cuba
Eu vou numa caravela
A velha Santa Maria
Que passa domingo de noite
Pelo Rio de Janeiro
Que passa domingo de noite
Pelo Rio de Janeiro
Se você quiser também
Entre na embarcação
E vamos sorrindo pro mundo
Na velha Santa Maria
E vamos sorrindo pro mundo
Na velha Santa Maria
É que ao som da maraca
E do tal tamborim
Eu vou pra ilha de Cuba

terça-feira, 11 de outubro de 2011

SERENÍSSIMA - Renato Russo

Sou um animal sentimental
Me apego facilmente ao que desperta meu desejo
Tente me obrigar a fazer o que não quero
E cê vai logo ver o que acontece.
Acho que entendo o que você quis me dizer
Mas existem outras coisas.
Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade
Tudo está perdido mas existem possibilidades
Tínhamos a idéia, mas você mudou os planos
Tínhamos um plano, você mudou de idéia.
Já passou, já passou - quem sabe outro dia
Antes eu sonhava, agora já não durmo
Quando foi que competimos pela primeira vez?
O que ninguém percebe é o que todo mundo sabe
Não entendo terrorismo, falávamos de amizade
Não estou mais interessado no que sinto
Não acredito em nada além do que duvido
Você espera respostas que eu não tenho, mas
Não vou brigar por causa disso
Até penso duas vezes se você quiser ficar
Minha laranjeira verde, por que está tão prateada?
Foi da lua dessa noite, do sereno da madrugada?
Tenho um sorriso bobo, parecido com soluço
Enquanto o caos segue em frente
Com toda calma do mundo

terça-feira, 4 de outubro de 2011

EU NÃO SOU DA SUA RUA


Eu não sou da sua rua,
Eu não sou o seu vizinho
Eu moro muito longe, sozinho.

Estou aqui de passagem.

Eu não sou da sua rua,
Eu não falo a sua língua,
Minha vida é diferente da sua.

Estou aqui de passagem.

Esse mundo não é meu
Esse mundo não é seu.


Arnaldo Antunes