VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

VELAS IÇADAS - Ivan Lins


Seu coração é um barco de velas içadas
Longe dos mares, do tempo, das loucas marés
Seu coração é um barco de velas içadas
Sem nevoeiros, tormentas, sequer um revés
Seu coração é um barco jamais navegado
Nunca mostrou-se por dentro, abrindo os porões
Seu coração é um barco que vive ancorado
Nunca arriscou-se ao vento, às grandes paixões
Nunca soltou as amarras
Nunca ficou à deriva
Nunca sofreu um naufrágio
Nunca cruzou com piratas e aventureiros
Nunca cumpriu o destino das embarcações

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

O ÚLTIMO PÔR DO SOL - Lenine


A onda ainda quebra na praia,
Espumas se misturam com o vento.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sentindo saudades do que não foi
Lembrando até do que eu não vivi
pensando nós dois.
Eu lembro a concha em seu ouvido,
Trazendo o barulho do mar na areia.
No dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sozinho olhando o sol morrer
Por entre as ruínas de santa cruz lembrando nós dois
Os edifícios abandonados,
As estradas sem ninguém,
Óleo queimado, as vigas na areia,
A lua nascendo por entre os fios dos teus cabelos,
Por entre os dedos da minha mão passaram certezas e dúvidas
Pois no dia em que ocê foi embora,
Eu fiquei sozinho no mundo, sem ter ninguém,
O último homem no dia em que o sol morreu

sábado, 15 de dezembro de 2012

JANELA ABERTA

"Minha alma canta
Vejo o Rio de Janeiro"

Tom Jobim - Samba do Avião




terça-feira, 27 de novembro de 2012

QUASE NADA - Zeca Baleiro


De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei
Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho
Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo
Noite alta que revele
Um passeio pela pele
Dia claro madrugada
De nós dois não sei mais nada
De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei
Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho
Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo
Se tudo passa como se explica
O amor que fica nessa parada
Amor que chega sem dar aviso
Não é preciso saber mais nada

terça-feira, 30 de outubro de 2012

SOBRE O PASSADO

"O PASSADO É LIÇÃO PARA SE MEDITAR, NÃO PARA SE REPRODUZIR."

Mário de Andrade

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O QUE ESSA HUMANIDADE FEZ - Celso Blues Boy


Nos dê a imortalidade, para sabermos se queremos morrer
Antes de nós o livre arbítrio para podermos escolher
Nos dê alguma dúvida que possamos resolver
De onde viemos e pra onde vamos
Nunca soubemos planos, não, não.
Nos dê um caminho que vá direto ao seu coração
Nos dê a recompensa que nos livre da doença e da dor
Esteja ao nosso lado, nos perdemos outra vez
Não temos culpa do que essa humanidade fez.


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Conversando com Horácio Baunn - Celso Blues Boy


Quando vejo um trem descendo na montanha
Me lembro de um tempo que passou
Boas amizades e lugares que um vento forte devastou
Havia alegria na cidade, ninguém sabia que viria a tempestade
Que em sua fúria transformou tudo em inveja e falsidade,
Ninguém sabia o que seria a tempestade...
Mas quando eu vejo um trem,
Mas quando eu vejo um trem
Hoje ando por entre as ruínas
Como andarilho desse caos que nos restou
Parece que só eu ainda lembro
Daquele tempo que o vento devastou
Havia alegria na cidade, ninguém sabia que viria a tempestade
Que em sua fúria transformou tudo em inveja e falsidade,
Ninguém sabia o que seria a tempestade...
Mas quando eu vejo um trem,
Mas quando eu vejo um trem
Hoje ando por entre as ruínas
Como andarilho desse caos que nos restou
Parece que só eu ainda lembro
Daquele tempo que o vento devastou
Havia alegria na cidade, ninguém sabia que viria a tempestade
Que em sua fúria transformou tudo em inveja e falsidade,
Ninguém sabia o que seria a tempestade...
Mas quando eu vejo um trem,
Mas quando eu vejo um trem...

quarta-feira, 18 de julho de 2012

"MOMENTOS QUE VIRAM HISTÓRIAS"

"Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Uma história pra contar
De um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Um soluço e a vontade
De ficar mais um instante"

Roberto Carlos

quinta-feira, 21 de junho de 2012

"CONCLUSÕES..."


Enquanto os homens exercem
Seus podres poderes
Morrer e matar de fome
De raiva e de sede
São tantas vezes
Gestos naturais...
Eu quero aproximar
O meu cantar vagabundo
Daqueles que velam
Pela alegria do mundo
Indo e mais fundo
Tins e bens e tais...
Podres Poderes - Caetano Veloso

quarta-feira, 13 de junho de 2012

"O QUE VEJO AGORA..."

Vejo em branco e preto coisas coloridas
Na vida que tentaram me dar
De frases escritas, frases esquecidas
Que nem posso mais me lembrar


Kiko Zambianchi (Rolam as Pedras)


Att. Na foto Big Bat Blues Band c/ participação de Jefferson Gonçalves na gaita.


Obs. Às vezes as músicas não tem nada a ver com as fotos: São só referências.:)

sábado, 9 de junho de 2012

MÚSICA ...

"Música para estar distante
Música para estourar falante
Música para tocar no estádio
Música para escutar  na rádio
Música para ouvir no dentista
Música para dançar na pista
Música para cantar no chuveiro
Música para ganhar dinheiro
Música para ouvir
Música para ouvir
Música para ouvir"

Arnaldo Antunes

Na foto Artur Menezes e Banda / Jefferson Gonçalves na gaita.

domingo, 27 de maio de 2012

O MAR

O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA
É BONITO É BONITO...

Dorival Caymmi

domingo, 20 de maio de 2012

segunda-feira, 14 de maio de 2012

BRASIS - Seu Jorge


Tem um Brasil que é próspero
Outro não muda
Um Brasil que investe
Outro que suga...
Um de sunga
Outro de gravata
Tem um que faz amor
E tem o outro que mata
Brasil do ouro
Brasil da prata
Brasil do balacochê
Da mulata...
Tem um Brasil que é lindo
Outro que fede
O Brasil que dá
É igualzinho ao que pede...
Pede paz, saúde
Trabalho e dinheiro
Pede pelas crianças
Do país inteiro
Lararará!...
Tem um Brasil que soca
Outro que apanha
Um Brasil que saca
Outro que chuta
Perde, ganha
Sobe, desce
Vai à luta bate bola
Porém não vai à escola...
Brasil de cobre
Brasil de lata
É negro, é branco, é nissei
É verde, é índio peladão
É mameluco, é cafuso
É confusão
É negro, é branco, é nissei
É verde, é índio peladão
É mameluco, é cafuso
É confusão...
Oh pindorama eu quero
Seu porto seguro
Suas palmeiras
Suas feiras, seu café
Suas riquezas
Praias, cachoeiras
Quero ver o seu povo
De cabeça em pé...
Quero ver o seu povo
De cabeça em pé...

quarta-feira, 2 de maio de 2012

CANTAR - Beto Guedes


Se numa noite eu viesse ao clarão do luar
Cantando e aos compassos de uma canção
Te acordar
Talvez com saudade cantasses também
Relembrando aventuras passadas
Ou um passado feliz com alguém
Cantar quase sempre nos faz recordar
Sem querer
Um beijo, um sorriso, ou uma outra ventura qualquer
Cantando aos acordes do meu violão
É que mando depressa ir-se embora saudade que mora no meu coração

quarta-feira, 25 de abril de 2012

CERTAS CANÇÕES


Certas canções que ouço
Cabem tão dentro de mim
Que perguntar carece
Como não fui eu que fiz?
Certa emoção me alcança
Corta-me a alma sem dor
Certas canções me chegam
Como se fosse o amor
Contos da água e do fogo
Cacos de vidas no chão
Cartas do sonho do povo
E o coração pro cantor
Vida e mais vida ou ferida
Chuva, outono, ou mar
Carvão e giz, abrigo
Gesto molhado no olhar
Calor que invade, arde, queima, encoraja
Amor que invade, arde, carece de cantar

Milton Nascimento

terça-feira, 24 de abril de 2012

segunda-feira, 23 de abril de 2012

terça-feira, 3 de abril de 2012

CANÇÃO

Há tempos eu ouvi uma canção

Que falava muito forte ao coração

Dizia que o amor ainda está vivo

Que a vida é alegria

E que a paz não é ilusão


lita duarte




quarta-feira, 21 de março de 2012

"NÃO EXISTE AMOR EM SP" - Criolo

Não existe amor em SP
Um labirinto místico
Onde os grafites gritam
Não dá pra descrever
Numa linda frase
De um postal tão doce
Cuidado com doce
São Paulo é um buquê
Buquês são flores mortas
Num lindo arranjo
Arranjo lindo feito pra você

Não existe amor em SP
Os bares estão cheios de almas tão vazias
A ganância vibra, a vaidade excita
Devolva minha vida e morra afogada em seu próprio mar de fel
Aqui ninguém vai pro céu

Não precisa morrer pra ver Deus
Não precisa sofrer pra saber o que é melhor pra você
Encontro duas nuvens em cada escombro, em cada esquina
Me dê um gole de vida
Não precisa morrer pra ver Deus

segunda-feira, 19 de março de 2012

TODA MENINA BAIANA - Gilberto Gil

Toda menina baiana tem
Um santo que Deus dá
Toda menina baiana tem
Encantos que Deus dá
Toda menina baiana tem
Um jeito que Deus dá
Toda menina baiana tem
Defeitos também que Deus dá

Que Deus deu, que Deus dá

Que Deus entendeu de dar
A primazia
Pro bem, pro mal
Primeira mão na Bahia
Primeira missa
Primeiro índio abatido também
Que Deus deu

Que Deus entendeu de dar
Toda magia
Pro bem, pro mal
Primeiro chão da Bahia
Primeiro carnaval
Primeiro pelourinho também
Que Deus deu

A, a, a, que Deus deu

quarta-feira, 14 de março de 2012

CANTA CORAÇÃO - Geraldo Azevedo

Canta, canta passarinho, canta, canta miudinho
Na palma da minha mão
Quero ver você voando, quero ouvir você cantando
Quero paz no coração
Quero ver você voando, quero ouvir você cantando
Na palma da minha mão

Na palma da minha mão tem os dedos tem as linhas
Que olhar cigano caminha procurando alcançar
A nau perdida, o trem que chega, a nova dança
Mata verde esperança, em suas tranças vou voar

Passarin...in...nho eu vou voar

Quero paz no coração

Meu alegre coração é triste como um camelo
É frágil que nem brinquedo, é forte como um leão
É todo zelo, é todo amor, é desmantelo
É querubim, é cão de fogo, é Jesus Cristo, é Lampião

Passarin...in...nho eu vou voar
Passarin...in...nho eu vou voar
Passarin...in...nho eu vou voar

domingo, 11 de março de 2012

DIA A DIA

"A vida é um presente embalado pelo sopro divino."

lita duarte

quinta-feira, 1 de março de 2012

"MÚSICA PARA OS MEUS OLHOS"

BELEZA QUE VOA.

lita duarte

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

FALA - SECOS E MOLHADOS

Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá
Fala
Se eu não entender
Não vou responder
Então eu escuto
Eu só vou falar
Na hora de falar
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Fala

domingo, 26 de fevereiro de 2012

O QUE VOCÊ QUER SABER DE VERDADE


Vai sem direção
Vai ser livre
A tristeza não
Não resiste
Solte seus cabelos ao vento
Não olhe pra trás
Ouça o barulhinho que o tempo
No seu peito faz
Faça sua dor dançar
Atenção para escutar
Esse movimento que traz paz
Cada folha que cair
Cada nuvem que passar
Ouve a terra respirar
Pelas portas e janelas das casas
Atenção para escutar
O que você quer saber de verdade

Vai sem direção
Vai ser livre
A tristeza não
Não resiste
Solte seus cabelos ao vento
Não olhe pra trás
Ouça o barulhinho que o tempo
No seu peito faz
Faça sua dor dançar
Atenção para escutar
Esse movimento que traz paz
Cada folha que cair
Cada nuvem que passar
Ouve a terra respirar
Pelas portas e janelas das casas
Atenção para escutar
O que você quer saber de verdade

Arnaldo Antunes


IMAGENS...



terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O SEGUNDO SOL - Nando Reis


Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza

De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza

De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Explicação, não tem explicação
Explicação, não
Não tem explicação
Explicação, não tem
Não tem explicação
Explicação, não tem
Explicação, não tem
Não tem

sábado, 18 de fevereiro de 2012

AINDA HÁ TEMPO - Criolo

Cê quer saber,
Então, vou te falar,
Porque as pessoas sadias adoecem,
Bem alimentadas, ou não,
Porque perecem.
Tudo está guardado na mente,
O que você quer nem sempre condiz com o que outro sente.
Eu tô falando é de atenção,
Que dá cola ao coração.
E faz marmanjo chorar,
Se faltar um simples sorriso, às vezes um olhar.
E que se vem da pessoa errada, não conta,
Amizade é importante, mas o amor escancara tanto.
E o que te faz feliz,
Também provoca dor,
A cadência do surdo no colo que se forjou.
E aliás, cá pra nós, até o mais desandado,
Dá um tempo na função, quando percebe que é amado.
E as pessoas se olham e não se falam,
Se esbarram na rua e se maltratam.
Usam a desculpa de que nem Cristo agradou.
Falô! Cê vai querer mesmo se comparar com o Senhor?

''As pessoas não são más, mano, elas só estão perdidas. Ainda há tempo.''

Não quero ver você triste assim, não
Que a minha música possa te levar amor...

Exemplo não sou, tô longe de ser.
Cidadão comum com vontade de vencer.
Rap, que energia é essa?
Um dom, um karma, uma dívida , uma prece.
Infelizmente tem alguns que desmerecem.
É tanta coisa na cabeça. Sai fora, me esquece.
Sem saúde, sem paz ,
O nosso povo padece.
No Grajaú só, no frio de dá dó.
Esperando a lotação, pra ir pro evento de rap
Lembrei de alguém que não tá mais entre a gente.
A dona morte vem, carrega os mano na mó pressa,
Uma estrela a mais no céu, um rimador falta na terra.
Deus sabe sempre o que tá fazendo,
Mesmo sabendo disso eu sofro, vai vendo.
Quem tem noção das coisas, sente o peso da maldade.
A cobrança é maior, inteligência traz vaidade.
E quem se deixou levar fraquejou.
Essa é a verdade, aprenda com os erros,
Não se sinta um convarde.
Na praia, Jesus me carregou no colo,
Eu vi o par de pegadas, não entendi o óbvio .
Que o fardo não é maior do que posso carregar.
Se a vida é o jogo, então vamos ganhar.

''As pessoas não são más, mano, elas só estão perdidas. Ainda há tempo.''

Não quero ver você triste assim, não
Que a minha música possa te levar amor...

Então me fala, fala,
Pergunta que não cala.
Se o rap é pro bem, então por que tanta gente atrapalha?
Com o poder da mente, a maldade paraliso.
O mecanismo do sistema é sugar sua alma vivo.
Seu sangue, seu suor, são só detalhe nisso.
Chuva ácida será bem pior que um lançamento de um míssil.
Entre o céu e o inferno, no Grajaú me localizo,
Flutuando na hipocrisia do lodo e do fascismo.
Pronto pra rimar um doido, criolo mestiço,
Eu não sou preto, eu não sou branco, eu sou do rap, eu sou bem isso!
Quem perdeu a noção, por luxúria tá perdido.
Quem perdeu a razão por dinheiro, eu nem te digo.
Saúde e microfone é a fórmula que preciso.
Porque se o rap está comigo, eu não me sinto excluído.

''As pessoas não são más, mano, elas só estão perdidas. Ainda há tempo.''

Não quero ver você triste assim, não
Que a minha música possa te levar amor...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

FLORES EM VOCÊ - Edigard Escandurra

De todo o meu passado
Boas e más recordações
Quero viver meu presente
E lembrar tudo depois...

Nessa vida passageira
Eu sou eu, você é você
Isso é o que mais me agrada
Isso é o que me faz dizer...

Que vejo flores em você!...

De todo o meu passado
Boas e más recordações
Quero viver meu presente
E lembrar tudo depois...

Nessa vida passageira
Eu sou eu, você é você
Isso é o que mais me agrada
Isso é o que me faz dizer...

Que vejo flores em você!
Que vejo flores em você!
Que vejo flores em você!
Que vejo flores em você!...

domingo, 29 de janeiro de 2012

"PESCANDO SONHOS"

"Esperamos o amanhã, porque ontem acabou."

lita duarte

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

FEIRA MODERNA - Beto Guedes


Tua cor é o que eles olham, velha chaga
Teu sorriso é o que eles temem, medo, medo
Feira moderna, o convite sensual
Oh! telefonista, a palavra já morreu
Meu coração é novo
Meu coração é novo
E eu nem li o jornal
Nessa caverna, o convite é sempre igual
Oh! telefonista, se a distância já morreu
Indepedência ou morte
Descansa em berço forte
A paz na terra, amém.

sábado, 21 de janeiro de 2012

TELEVISÃO - TITÃS

A televisão me deixou burro, muito burro demais
Agora todas coisas que eu penso me parecem iguais
O sorvete me deixou gripado pelo resto da vida
E agora toda noite quando deito é boa noite, querida.

Ô cride, fala pra mãe
Que eu nunca li num livro que um espirro
fosse um virus sem cura
Vê se me entende pelo menos uma vez, criatura!
Ô cride, fala pra mãe!

A mãe diz pra eu fazer alguma coisa mas eu nao faço nada
A luz do sol me incomoda, entao deixa a cortina fechada
É que a televisão me deixou burro, muito burro demais
E agora eu vivo dentro dessa jaula junto dos animais

Ô cride, fala pra mãe
Que tudo que a antena captar meu coração captura
Vê se me entende pelo menos uma vez, criatura!
Ô cride, fala pra mãe!


A mãe diz pra eu fazer alguma coisa mas eu nao faço nada
A luz do sol me incomoda, entao deixa a cortina fechada
É que a televisão me deixou burro, muito burro demais
E agora eu vivo dentro dessa jaula junto dos animais

Ô cride, fala pra mãe
Que tudo que a antena captar meu coração captura
Vê se me entende pelo menos uma vez, criatura!


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

TENDO A LUA

Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora
A casa fica bem melhor assim

O céu de ícaro tem mais poesia que o de galileu
E lendo teus bilhetes, eu lembro do que fiz
Querendo ver o mais distante e sem saber voar
Desprezando as asas que você me deu

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu

Eu hoje joguei tanta coisa fora
E lendo teus bilhetes, eu lembro do que fiz
Cartas e fotografias gente que foi embora
A casa fica bem melhor assim

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.


Hebert Vianna e Tet Tillett

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

AMIZADE É ALEGRIA

Sam (Sarinha), é uma pessoa muito especial. Espontânea, alegre, comunicativa e muito ativa. Tenho profunda admiração por ela, porque ela é uma pessoa autêntica, ela é uma boa amiga, é daquelas pessoas que se alegram com a alegria da gente, ela sempre está presente.

Muitas alegrias para você, amiga.:)

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

LINDO LAGO DO AMOR

E bem que viu o bem-te-vi,
A sabiá sabia já.
A lua só olhou pro sol;
A chuva abençoou

O vento diz "ele é feliz"
A águia quis saber
Por quê, por que, pourquoi será
O sapo entregou

Ele tomou um banho d'água fresca
No lindo lago do amor
Maravilhosamente clara água
No lindo lago do amor

Gonzaguinha