VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

FALA - SECOS E MOLHADOS

Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá. lá, lá, lá
Fala
Se eu não entender
Não vou responder
Então eu escuto
Eu só vou falar
Na hora de falar
Então eu escuto
Fala
lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá
Fala

domingo, 26 de fevereiro de 2012

O QUE VOCÊ QUER SABER DE VERDADE


Vai sem direção
Vai ser livre
A tristeza não
Não resiste
Solte seus cabelos ao vento
Não olhe pra trás
Ouça o barulhinho que o tempo
No seu peito faz
Faça sua dor dançar
Atenção para escutar
Esse movimento que traz paz
Cada folha que cair
Cada nuvem que passar
Ouve a terra respirar
Pelas portas e janelas das casas
Atenção para escutar
O que você quer saber de verdade

Vai sem direção
Vai ser livre
A tristeza não
Não resiste
Solte seus cabelos ao vento
Não olhe pra trás
Ouça o barulhinho que o tempo
No seu peito faz
Faça sua dor dançar
Atenção para escutar
Esse movimento que traz paz
Cada folha que cair
Cada nuvem que passar
Ouve a terra respirar
Pelas portas e janelas das casas
Atenção para escutar
O que você quer saber de verdade

Arnaldo Antunes


IMAGENS...



terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

O SEGUNDO SOL - Nando Reis


Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza

De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas dos planetas
Derrubando com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza

De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia sem explicação

Explicação, não tem explicação
Explicação, não
Não tem explicação
Explicação, não tem
Não tem explicação
Explicação, não tem
Explicação, não tem
Não tem

sábado, 18 de fevereiro de 2012

AINDA HÁ TEMPO - Criolo

Cê quer saber,
Então, vou te falar,
Porque as pessoas sadias adoecem,
Bem alimentadas, ou não,
Porque perecem.
Tudo está guardado na mente,
O que você quer nem sempre condiz com o que outro sente.
Eu tô falando é de atenção,
Que dá cola ao coração.
E faz marmanjo chorar,
Se faltar um simples sorriso, às vezes um olhar.
E que se vem da pessoa errada, não conta,
Amizade é importante, mas o amor escancara tanto.
E o que te faz feliz,
Também provoca dor,
A cadência do surdo no colo que se forjou.
E aliás, cá pra nós, até o mais desandado,
Dá um tempo na função, quando percebe que é amado.
E as pessoas se olham e não se falam,
Se esbarram na rua e se maltratam.
Usam a desculpa de que nem Cristo agradou.
Falô! Cê vai querer mesmo se comparar com o Senhor?

''As pessoas não são más, mano, elas só estão perdidas. Ainda há tempo.''

Não quero ver você triste assim, não
Que a minha música possa te levar amor...

Exemplo não sou, tô longe de ser.
Cidadão comum com vontade de vencer.
Rap, que energia é essa?
Um dom, um karma, uma dívida , uma prece.
Infelizmente tem alguns que desmerecem.
É tanta coisa na cabeça. Sai fora, me esquece.
Sem saúde, sem paz ,
O nosso povo padece.
No Grajaú só, no frio de dá dó.
Esperando a lotação, pra ir pro evento de rap
Lembrei de alguém que não tá mais entre a gente.
A dona morte vem, carrega os mano na mó pressa,
Uma estrela a mais no céu, um rimador falta na terra.
Deus sabe sempre o que tá fazendo,
Mesmo sabendo disso eu sofro, vai vendo.
Quem tem noção das coisas, sente o peso da maldade.
A cobrança é maior, inteligência traz vaidade.
E quem se deixou levar fraquejou.
Essa é a verdade, aprenda com os erros,
Não se sinta um convarde.
Na praia, Jesus me carregou no colo,
Eu vi o par de pegadas, não entendi o óbvio .
Que o fardo não é maior do que posso carregar.
Se a vida é o jogo, então vamos ganhar.

''As pessoas não são más, mano, elas só estão perdidas. Ainda há tempo.''

Não quero ver você triste assim, não
Que a minha música possa te levar amor...

Então me fala, fala,
Pergunta que não cala.
Se o rap é pro bem, então por que tanta gente atrapalha?
Com o poder da mente, a maldade paraliso.
O mecanismo do sistema é sugar sua alma vivo.
Seu sangue, seu suor, são só detalhe nisso.
Chuva ácida será bem pior que um lançamento de um míssil.
Entre o céu e o inferno, no Grajaú me localizo,
Flutuando na hipocrisia do lodo e do fascismo.
Pronto pra rimar um doido, criolo mestiço,
Eu não sou preto, eu não sou branco, eu sou do rap, eu sou bem isso!
Quem perdeu a noção, por luxúria tá perdido.
Quem perdeu a razão por dinheiro, eu nem te digo.
Saúde e microfone é a fórmula que preciso.
Porque se o rap está comigo, eu não me sinto excluído.

''As pessoas não são más, mano, elas só estão perdidas. Ainda há tempo.''

Não quero ver você triste assim, não
Que a minha música possa te levar amor...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

FLORES EM VOCÊ - Edigard Escandurra

De todo o meu passado
Boas e más recordações
Quero viver meu presente
E lembrar tudo depois...

Nessa vida passageira
Eu sou eu, você é você
Isso é o que mais me agrada
Isso é o que me faz dizer...

Que vejo flores em você!...

De todo o meu passado
Boas e más recordações
Quero viver meu presente
E lembrar tudo depois...

Nessa vida passageira
Eu sou eu, você é você
Isso é o que mais me agrada
Isso é o que me faz dizer...

Que vejo flores em você!
Que vejo flores em você!
Que vejo flores em você!
Que vejo flores em você!...