VARIAÇÕES

VARIAÇÕES

terça-feira, 29 de agosto de 2017

O SIGNIFICADO DA AMIZADE

"Um dia, numa bela manhã de sol, um sábio é procurado por seu aprendiz interessado, que lhe pergunta:
Mestre, qual o significado da amizade?
O mestre lhe aponta três árvores visíveis de onde se encontravam e, responde:
Observe estas três árvores.  São diferentes: numa há flores bonitas e perfumadas; noutra, notamos frutos que chegam a dobrar seus galhos; e na última há somente folhas misturadas numa variedade de cores.
Subiram então em um penhasco de onde podiam ter  uma visão panorâmica e,  o mestre perguntou ao seu aprendiz:
O que vê você aqui de cima?
Vejo apenas que essas árvores cresceram próximas e  independentes, porém suas copas se fundem, produzindo uma única sombra, respondeu o aprendiz.
O mestre concluiu, então:
Esse é o verdadeiro significado da amizade: diferenças que crescem juntas, mas que quanto maiores mais próximas ficam, produzindo  na força da união uma única sombra, um único abrigo, um pomar de refazimento de forças e um refrigério para os olhos,  para a alma e para o coração.
Os amigos são como árvores diferentes, mas que crescem próximas; quanto mais crescem, mais se unem, refletindo uma única força, uma nova descoberta a cada encontro; é como a sombra que se dilata quando as copas das árvores se aproximam."

Autoria desconhecida

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Desapego: caminho para seu equilíbrio emocional

O ser humano é dependente de pessoas amadas. Isso gera o apego. Ele é velho conhecido de todos nós. Somos acumuladores, apegados natos, guardamos nossos medos, histórias tristes, dores, mágoas, objetos, casas, roupas, documentos, tragédias, doenças, ideias de segurança, enfim uma lista imensa e sem fim.
Isso não é altruísmo, como muitos pensam. Nem o desapego é egoísmo. Tudo que fazemos ao apegar-se é porque temos ganhos secundários. Nossos comportamentos, ainda que rotulados por nós mesmos ou pelos demais, nos trazem sempre algo de bom, podendo ser consciente ou inconsciente. Até mesmo uma doença nos traz algo de bom, recebemos mais atenção, conseguimos faltar com justificativa ao trabalho, machucamos outras pessoas deixando-as com o sentimento de culpa pela nossa doença. São inúmeras as formas de recompensa e benefícios e com isso ficamos apegados a essas situações, pessoas e coisas.
No entanto, estamos em constante mudança, a Vida é uma eterna mudança, as pessoas ao nosso redor também mudam, seguem novos caminhos, tem novas escolhas.
Mesmo assim existe o apego, o desejo de ingerência na vida do próximo, de alguma forma. Essa é uma ótica vesga e prejudicial para nossa saúde mental e física. Se esse comportamento não for mudado ele se transforma em depressão, fobias, medos, ansiedade, uma prisão. E o pior é que somente nós temos a chave para a liberdade, mas na maioria das vezes não conseguimos nos libertar sozinhos, precisamos da ajuda de um profissional qualificado.
O primeiro passo está na aceitação da nossa mudança e da mudança do próximo. Cada um tem seu destino formado por suas próprias escolhas. Afinal temos livre arbítrio e ele deve ser respeitado.
Olhe para seu interior e detecte o problema. Se você se sente prisioneiro de seus apegos às pessoas, coisas, situações, padrões que se repetem na sua vida, está na hora de parar e repensar seu comportamento doentio. Antes de tomar uma decisão leve em consideração que isso não é egoísmo, ao contrário, é respeito por você e pelo outro.
Uma segunda consideração é o controle que achamos exercer sobre as pessoas que amamos, aos planos que delineamos em nossas mentes, o sucesso que desejamos. Aí está! Esse controle é inexistente, ilusório. Reflita agora! Tire cinco minutos do seu dia para respirar, depois aumente para 15 minutos. Você não consegue? Pois bem, você atestou que não controla nem mesmo sua respiração, o que dirá o controle do que é externo. Mas, nem tudo é sem controle. Podemos controlar nossos sentimentos, nosso interior, através do autoconhecimento. Quando vier aquela vontade imensa de invadir o espaço alheio e demonstrar nossa reação diante das experiências vividas precisamos parar. É hora de respirar e pensar. Temos essa escolha sim, e esta escolha faz toda a diferença nas nossas vidas.
Pessoas morrem, se mudam, entram e saem das nossas vidas, os objetos quebram e ficam obsoletos, relacionamentos amorosos terminam, hoje faz sol, amanhã chove e no dia seguinte muito frio. Você não consegue o emprego que almejava. A vida dá uma guinada e lhe coloca a responsabilidade de criar, educar e prover seus filhos. Caso não haja essa respirada para pensar você vai envelhecer e nada aprender. Veja bem, você está envelhecendo a cada minuto, seu tempo de aprendizagem é precioso, não o perca.
As experiências do nascer e do morrer são individuais e solitárias. Essa é uma grande lição para o desapego. Levamos conosco os sentimentos que tivemos de nossas experiências. Levamos a gratidão pelas pessoas que conhecemos. Levamos o nosso autoconhecimento e só. Tudo o que era material fica e continua no processo contínuo de transformação.
Desta forma, a vida é uma roda, nada fica parado para ninguém. Portanto essa situação pode mudar. Você pode se libertar dos apegos. Ser livre. Sem preocupações, tristezas, ansiedade e tantas aflições negativas que vamos acumulando.
O caminho para a felicidade é o desapego.
É preciso conhecer sua verdadeira essência, o que faz você feliz, o que motiva você para encontrar sua liberdade, sua leveza, sua paz.
Aprenda a perdoar suas falhas no passado. Tire lições dessas falhas. Faça delas um aprendizado importante para o presente e o futuro. Lembre-se: você e as outras pessoas que fizeram parte dele já não existem. Ninguém é mais o mesmo. Por isso perdoe também os outros. Todos estamos aprendendo no caminho da vida. Todos mudamos, crescemos, aprendemos coisas novas. Caso contrário o passado ficara grudado em você todos os dias. Será uma sacola de pedras inúteis sobre seus ombros.
Limpe os ambientes onde você vive. Livre-se de tudo que não seja necessário, quebrado, sem utilidade e que traz lembranças tristes. Dê espaço para o novo.
Assuma a responsabilidade da sua felicidade. Só você pode se fazer feliz, ninguém mais.
“Conhece-te a ti mesmo”, dito pelo filósofo grego Sócrates há muitos anos é o seu milagre, a sua porta para a felicidade. Não culpe ninguém pelo resultado de seus próprios atos e escolhas na vida. Trabalhe seus sentimentos, responsabilize-se por tudo que aconteceu no passado e leve como aprendizado, tenha inteligência emocional, encontre o seu equilíbrio. Não deixe passar grandes oportunidades e pessoas importantes por não saber expressar seus sentimentos, suas emoções.

Sylvia Regina Pellegrino